Minha Flor Preferida

Rosa, Tulipa, Jasmim… Ai de mim!!!
 
 
Ivanir Faria
 
"Entrei no jardim de flores,
Não sei qual escolherei…
Aquela que for mais bela,
Com ela eu abraçarei…"

A letra da canção de roda não é só de brincadeira de criança: quem ama todas as flores, se tivesse que escolher uma só, teria mesmo um desafio pela frente. Toda flor tem o seu encanto, seu aroma singular, sua forma, sua cor…
Quando perguntaram a Picasso qual era a sua cor preferida a resposta foi: "todas!". Digo o mesmo em relação às flores. Sua efemeridade faz oposição à sua perfeição: é a obra de Deus que se renova pelas mãos do Homem no ato de as semear…

Amo os Lírios roxos porque lembram-me Van Gogh…
E amo as Rosas de todas as cores pois minha Mãe ensinou-me a cultivá-las para enfeitar os pés de Nossa Senhora…
E a Dama-da-Noite é mestra em perfumar as horas mortas!
Também gosto das Hortências que vão desmaiando seu verde muito claro em botões minúsculos até alcançar os tons de rosa e lilás, morrendo novamente em tons de verde seco.
O amarelo dos Girassóis é capaz de fazer-me cheio de alto-astral por horas a fio! 
Os Lírios brancos dão-me paz…
As tulipas são da Turquia, mas a Holanda as roubou para seu cartão postal, por isso sua história encanta-me.
As sempre-vivas, tão eternas: frágeis, secas, mas belas.
E o perfume do Cafezal em Flor? Quem ainda não sentiu, perdoe-me: não há perfume francês igual!
As Margaridas, os Cravos, As Dálias e as Begônias…
Os Miósitis: tão minúsculos, mas casam perfeitamente com todas…
O Jasmim perfuma o ar, A Papoula baila no ar, A Acácia balança no ar…
O Narciso emerge das águas, a Vitória-régia que só conheço nas fotografias, bóia leve no Rio Amazonas, longe de mim, mas dentro de mim…
A Orquídea é chique como Fernanda Montenegro: rende-se aos aplausos dos que a aguardam o ano todo para seus poucos dias "in concert"…
Ah!  E os Copos-de-Leite… Com dois rabiscos é possível desenhá-los com perfeição estilizada… Uma beleza!
Um pessegueiro em flor, um esplendor!
Uma cerejeira em flor, a flor da laranjeira, até a bananeira dá bela flor!!!
Azaléias, Antúrios, Crisântemos…
Gérbera, Açucena, Violeta…
Flores mil, cores mil…
Ai de mim, se passeasse pelo mundo de concreto armado e não mirasse um jardim…
 
 

Música: Flores

Titãs

 by Tony Bellotto / Sérgio Britto / Charles Gavin / Paulo Miklos

 

Olhei até ficar cansado
De ver os meus olhos no espelho
Chorei por ter despedaçado
As flores que estão no canteiro
Os punhos e os pulsos cortados
E o resto do meu corpo inteiro
Há flores cobrindo o telhado
E embaixo do meu travesseiro
Há flores por todos os lados
Há flores em tudo que eu vejo

A dor vai curar essas lástimas
O soro tem gosto de lágrimas
As flores têm cheiro de morte
A dor vai fechar esses cortes
Flores
Flores
As flores de plástico não morrem
Flores
Flores
As flores de plástico não morrem

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Arte e Vida. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s