Rosita Serrano: Fama em Tempos de Guerra

 
 

Rosita Serrano: A Voz da Persistência

María Martha Esther Alduante Del Campo, nasceu em Viña del Mar, Chile, em 10 de junho de 1914, filha de Héctor Alduante e de Sofía del Campo.

Sua mãe foi cantora e uma tia conquistou com sua voz o presidente argentino de sua época.  Com esses antecedentes, é fácil imaginar que iniciou sua carreira  muito cedo.   Em 1936 Esther viajou acompanhada de sua mãe à Europa.  O passeio começou em Lisboa, onde permaneceram curto tempo e logo rumaram para Paris, onde começou sua carreira como Rosita Serrano.

De Paris viajaram a Berlim onde se transformou em uma estrela em muito pouco tempo.  A jovem beleza de brilhantes olhos verde-azulados e com uma encantadora voz cativou o público do Conservatório de Música de Berlim.  Realizou a partir de então uma turnê pelas principais cidades alemanhas e suas canções prontamente tornaram-se as preferidas do público.   Desde os toca-dicos (gramofones) até os alto-falantes dos  destacamentos do nacional socialismo; do Bajo Rin até o  Lago Constanza e desde os submarinos aos poderosos radinhos de bolso, se escutava os inimitáveis "Roter Mohn", "Schön die Musik" e "La Paloma", esta a sua mais conhecida canção…

Foi então  chamada para filmar um musical ao lado do ator Paul Hoerbiger.   O filme se chamava "Herzensfreud, Herzensleid".  Em 1943, em plena 2ª Guerra Mundial, regressou ao Chile.  Suas canções já eram populares em várias partes do mundo.  A Alemanha nunca a esqueceu, por isso, entre 1947 e 1948, seguiu cantando as canções alemanhas em meio de uma grande hostilidade.  Cantou em beneficio das crianças alemanhas desprezadas e órfãs.

Rosita Serrano morreu aos 83 anos de idade, em Santiago do Chile, a 6 de abril de 1997, em extrema pobreza, como tantos outros artistas, porque a sociedade não a  perdoou que tivesse cantado para os alemães na época de Hitler.
 
 

La Paloma

 

Cuando salí de la Habana, válgame Dios,
nadie me ha visto salir, si no fui yo.
Y una linda guachinanga, allá voy yo,
que se vino tras de mí, que sí señor.

Si a tu ventana llega una paloma,
 trátala con cariño que es mi persona.
Cuéntale tus amores, bien de mi vida,
corónala de flores, que es cosa mía.

Ay chinita que sí, ay que dame tu amor,
ay que vente conmigo, chinita,
a donde vivo yo .

El dia que nos casemos, válgame Dios,
en la semana que hay ir me hace reir
Desde la iglesia juntitos, que sí señor,
nos iremos a dormír, allá voy yo.

Si a tu ventana llega una paloma,
trátala con cariño que es mi persona.
Cuéntale tus amores, bien de mi vida,
corónala de flores, que es cosa mía.

Ay chinita que sí, ay que dame tu amor,
ay que vente conmigo, chinita,
a donde vivo yo.

 

Conheça mais sobre Rosita Serrano: www.exordio.com

Esta entrada foi publicada em Música. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s