Dom Quixote: O Melhor Livro do Mundo

 
 

Dom Quixote e Sancho Pança, exemplo de Amizade

Ivanir Faria

“Num lugar da Mancha, de cujo nome não me quero lembrar, vivia, não há muito tempo, um desses fidalgos que usam lança em hastilheira, adarga antiga, cavalo magro e galgo corredor”…

Com essas palavras, Miguel de Cervantes y Saavedra (15471616) inicia o primeiro dos 126 capítulos de sua grande criação: Dom Quixote de la Mancha, um dos livros mais traduzidos da literatura universal. Uma ironia do destino é que nenhum editor da época acreditava naquele volumoso manuscrito que Cervantes apresentava de porta à porta. Tanto penou que encontrou alguém que resolveu arriscar a publicar sua obra.

Cervantes, com sabedoria, tratou de um dos  temas mais comuns e também dos mais complexos entre os homens: a amizade. Misturado ao tema da loucura, ele soube dosar o enternecimento e os encantamentos da relação entre Dom Quixote, “o cavaleiro da triste figura” e seu fiel escudeiro, Sancho Pança. Entre loucuras e divertimento das personagens em suas aventuras por terras desconhecidas, o leitor vai se descobrindo em ações e reações que  experimentaria estando na pele das mesmas. O livro surgiu no fim de mais de um século de notável inovação e diversidade por parte dos escritores ficcionistas espanhóis. Ao escrevê-lo, Cervantes se propunha ridicularizar os livros de cavalaria, que gozavam de imensa popularidade na época.

A melhor obra de ficção de todos os tempos

Em 2002, uma impressionante comissão de críticos literários de várias partes do mundo escolheu o livro Dom Quixote de La Mancha como o melhor livro do mundo. Ao tempo em que narrava os feitos do Cavaleiro da Triste Figura em ritmo dos romances da cavalaria, Cervantes enervado com o sucesso daquele tipo de gênero literário junto ao grande público, realizou uma das maiores sátiras aos preceitos que regiam as histórias fantasiosas daqueles heróis de fancaria.

Portugal ocupa um lugar de honra dentro da representação iconográfica do Quixote, uma vez que os primeiros testemunhos conhecidos em que é dado ao cavaleiro um aspecto visual são portugueses e pertencem ao mesmo ano da publicação do romance de Cervantes.

 

O Resumo da Obra

 

Após ler muitos livros de cavalaria andante, "o nosso fidalgo" (ele nem sabia como se chamava mas sabia, seguramente, como queria se chamar) enlouquece,  veste uma armadura velha e convida o seu ingênuo vizinho Sancho Pança para ser o seu fiel escudeiro, que aceita a proposta em troca de um governo de uma ilha. Montado em seu rocim fraco, transforma-se no Dom Quixote e vão cavaleiro, escudeiro, cavalo e burrico em busca de aventuras, salvando e protegendo fracos e oprimidos, donzelas em perigo e tantos outros injustiçados. Mas o mundo e as pessoas não aceitam o Dom Quixote. Todos zombam e ridicularizam-no, mas o seu desejo extraordinário e incansável é o de salvar o mundo.

Para salvá-lo da triste situação, um amigo, disfarçado de cavaleiro andante, propõe-lhe um dueto, no qual quem for o vencido deverá obedecer ao que o vencedor propor. Dom Quixote perde e “vencedor” ordena-o a deixar a vida da cavalaria andante e exige que volte para casa. O nosso herói, vencido pela própria palavra, obedece e volta para casa. No caminho já começa a idealizar uma vida amena e tranqüila no campo, onde ele e o seu amigo Sancho viveriam à moda de pastores ao lado de suas "dulcinéias". Mas felizmente recupera-se da sanidade e poucos dias depois falece.

"Cada um sabe a DOR e a DELÍCIA de ser o que é." – Cervantes

 "(…) Cada um é seus caminhos.

Onde Sancho vê moinhos

D. Quixote vê gigantes.

Vê moinhos? São moinhos.

Vê gigantes? São gigantes."

(Trecho extraído de "Impressão Digital", poema de António Gedeão)

Para uma pesquisa completa, acesse:

http://purl.pt/920/1/quixote-pt.html

 http://paginas.terra.com.br/arte/dubitoergosum/editor45.htm

 

 

 

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Livros. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s