Saudade, Palavra Exclusiva da Língua Portuguesa

 
 
Saudade
 
 
 
Ivanir Faria
 
Segundo Carolina Michaëlis, em 1593 a palavra "Saudade" já era um vocábulo
primitivamente português e denominava "um sentimento doce-amargo,
também primitivamente português." (in "A Saudade Portuguesa", Cap VI).
É uma palavra considerada sem equivalência exata noutras línguas
 e que exprime uma multiplicidade de sentimentos contraditórios.
Saudade, portanto, sente-se, não se tenta explicar!!!
 
Na definição de Almeida Garret, "Saudade" define-se assim:
 
Saudade, gosto amargo de infelizes,
Delicioso pungir de acerbo espinho
Que me estás repassando o íntimo peito
com dor que os seios d´alma dilacera.
Mas dor, que tem prazeres!
 
"Saudade" na quadra de Afonso Lopes Vieira:
 
Esta palavra saudade
Aquele que a inventou
A primeira vez que a disse
Com certeza que chorou.
 
Na proclamação de Dr. Afrânio Peixoto:
 
Tudo muda neste mundo,
Só meu mal não tem mudança:
O bem de ontem é saudade…
O bem de hoje é esperança!
Esta entrada foi publicada em Para Ler e Guardar.... ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s