Nélida Piñon e o Renascimento de Scherezade

Renascem as Mil e Uma Noites
 
 
 
A melhor frase do livro "Vozes do Deserto",
na opinião da própria escritora, Nélida Piñon,  está na página 31:
"Scherezade sabe-se instrumento de sua raça.
Deus lhe concedera a colheita das palavras que são o seu trigo"…
 
 
O Califa fora traído e vingava-se matando toda mulher que possuía.
Scherezade descobriu uma forma de adiar essas mortes
e também a sua própria contando a cada noite uma nova história ao seu senhor.
Nesse enredo aparentemente simples e milenar, enveredou-se Nélida Piñon
e reinventou uma trama responsável pelo Prêmio Jabiti que recebeu
em 2005 para o mellhor romance brasileiro.
 
De alma e voz suaves, a escritora colhe, como a célebre narradora do deserto,
os louros da Vitória. Aclamado também pela crítica,
chegou a vez de Piñon posicionar-se nesse oásis que é a glória literária.
 
Ser escritor é ser Artista. Nesse mundo de números e cifras editoriais,
além do vender, o importante é o reconhecimento dos leitores.
Se seduzir pela palavra é a regra, dela tira total partido a escritora.
 
Vale a pena saborear o trigo colhido a quatro mãos.
Nélida "Scherezade" Piñon ecoa um dueto de vozes
capazes de amenizar o calor de nossos desertos interiores,
tão abrasadores ou mais que o Seara, tão inóspitos
e ao mesmo tempo tão surpreendentes capazes de esconder
num recanto-oásis um livro mágico e primariamente
IMORTAL…
 
Esta entrada foi publicada em Livros. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s