Florbela Espanca: Alma Aprisionada em Mármore

 

Ser Poeta

Florbela Espanca

  Ser poeta é ser mais alto, é ser maior

 Do que os homens! Morder como quem beija!

 É ser mendigo e dar como quem seja

 Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

 

 É ter de mil desejos o esplendor

 E não saber sequer que se deseja!

 É ter cá dentro um astro que flameja,

 É ter garras e asas de condor!

 

 É ter fome, é ter sede de Infinito!

 Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim…

 É condensar o mundo num só grito!

 

 E é amar-te, assim, perdidamente…

 É seres alma, e sangue, e vida em mim

 E dizê-lo cantando a toda a gente.

 

Em um belo sábado de sol, fiz uma viagem de cem quilômetros que há muito ansiava unicamente para ver uma estátua. Meu sonho era visitar o busto de Florbela espanca que se encontra no jardim Público de Évora, no Alentejo em Portugal.

Há anos que sentia vontade de visitar aquela estátua. E por quê? Porque  tinha lido que era uma estátua lindíssima (e é, de fato). Florbela Espanca, uma figura que muito admiro ali se encontra de mãos sobrepostas ao peito, sublime em mármore inerte, mirando o nada, contemplando o tudo…

 

Comecei a gostar de Florbela Espanca por influência de meus Amigos escritores do GLPA – Grupo Literário Poesia e Arte, em Caratinga em 2000. 

Sob a influência desses Amigos descobri a poetisa que é simplesmente brilhante.

Naquela altura atravessei um período muito conturbado de minha vida e a poesia soturna e fatalista de Florbela preencheu meus dias tenebrosos.

Lendo Florbela Espanca, identificava-me com cada palavra e em cada verso. O seu extremo sofrimento, a amargura que sentia e a vazão na escrita inspiraram-me a fazer o mesmo para “fugir” da vida…

Mas, se “ser poeta é ser mais alto”, tentei sê-lo não me sucumbindo como fez a escritora. Venci os medos e venci a Morte. Vendo aquela estátua ( para mim ela tem Alma…) vi também que Florbela ainda vive. Vive a cada instante em que é relido um de seus inspirados versos.

“É ter garras e asas de condor!”…


 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Para Ler e Guardar.... ligação permanente.

Uma resposta a Florbela Espanca: Alma Aprisionada em Mármore

  1. Santos BH diz:

    Parece que eu estava junto com você nesta viagem… Parabéns pela reportagem.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s