Vânia Mello – Entrevista Exclusiva

Vânia Mello: “Sonho Menos Que Trabalho”
Entrevista: Ivanir Faria

Vânia Mello: "Continuo Gostando dos Desafios "

Apenas alguns meses após o lançamento de seu é o meu primeiro CD e DVD,  “De Toda Alma & Coração”, em Dezembro do ano passado, a cantora Vânia Mello tem sua carreira em plena ascensão. Bons frutos estão sendo colhidos. “Devem-se a muito trabalho”, como veremos na entrevista exclusiva para o meu blogue que a cantora gentilmente se prontificou em responder….

IVANIRFARIA: Pode parecer óbvia a explicação, mas quero que ela seja feita com suas palavras: Por quê o nome: “De Toda Alma & Coração”?
VÂNIA MELLO: Porque embora obviamente, estude muito, sempre considerei que no momento em que o Artista exerce seu ofício ele o faz de “toda alma e coração”. Pelo menos é o que espero de todos. Aliás não somente dos que trabalham Arte, mas dos que TRABALHAM e entendem o sentido do SAGRADO e DIVINO que há por trás do termo.

IF: Cantar canções tão diferentes como a MPB, música lírica, e baladas como a da Marylin ou da Periguete é uma Arte. Normalmente o artista foca um tema e o segue ao longo da carreira. Você encara cantar ritmos variados como um desafio? E se molda e estes desafios?
VM: Em primeira instância, sendo brasileira, foi impossível para mim não ouvir e nem me apaixonar por outros tipos de música. Por outro lado, faz parte da minha personalidade enfrentar desafios. Gosto de enfrentar o medo, a dificuldade, preciso exercitar a fé, isto é intrinsecamente Vânia Mello. Mas quando canto, qualquer estilo musical que me agrade, não penso no desafio, já que este já está arraigado em mim, penso somente no trabalho. A concentração e o foco são o trabalho. Assim, como ser humano “trabalhador”, busco me despir dos preconceitos e cantar. O processo de me moldar é o de descer até a personagem, respeitá-la, estudá-la e mais uma vez trabalhá-la.

IF: A letra da Piriguete a princípio choca. Você disse que se apaixonou por esta música. Aceitar esta canção em seu repertório é uma espécie de “provocação”, um giro de 360º para surpreender seu público?
VM: Nunca provoco intencionalmente. Acho que seria leviana com meu trabalho. O termo Piriguete que eu passei a ouvir há pouco mais de um ano, creio eu, estava ligado a outro tipo de música, que aliás nem conhecia, fui conhecer porque pesquisei. Neste caso da Piriguete de Manoel Boca, encontrei poesia, num termo talvez pouco poético e comum atualmente. Isto me encantou!!! Por este motivo, com a devida permissão do compositor resolvi gravá-la.

IF: Estilos diferentes atraem públicos diferentes. Como pretende direcionar sua carreira sendo estar vertentes tão diferentes?
VM: Direcionamento de carreira é algo muito sério. Verdadeiramente, a única maneira de te responder isto é: relegar este pensamento a um bom produtor, fazer intermináveis reuniões e pesquisas amplas. Depois de muito trabalho, ver o caminho melhor. Este caminho melhor, por outro lado, não significa que seja”ad perpetum”. Quanto ao público, tenho prazer no fato de que seja diverso. E neste caso também não rotulo o público. Alguém que gosta do seu trabalho pode surgir em qualquer lugar, em qualquer classe social, a qualquer momento. Este é o verdadeiro sentido da minha música:cantar para que alguém se sinta feliz, ou se emocione enfim…

IF: E se fizer mais sucesso com músicas no estilo da Piriguete, pode relegar os outros estilos ao segundo plano?
VM: Acredito que não!!! Continuo gostando dos desafios rsrs.

IF: Por eu gostar muito do canto lírico, idealizo para você uma carreira internacional de sucesso com a música clássica (e é onde eu, como fã, vejo Vânia Mello no seu melhor!). É este seu sonho?
VM: Sem querer ser contundente e grosseira, o que não é nem de longe característica minha, sonho menos do que trabalho. A força que há dentro de mim só eu conheço!!! O meu foco e minha vontade também!!! Assim prefiro relegar a segundo plano, se você me permite, o “sonho” e continuar a trabalhar e transpor barreiras. Onde chegarei, deixo na economia de Deus. Mas agradeço a linda, doce e mágica idealização que você faz do meu futuro!!!!!! Me deu mais vontade de trabalhar e isto é muito bom!!!!
Agradecimento:
Mais uma vez agradeço a disponibilidade de Vânia Mello em colaborar com o meu blogue. Em meio a muito trabalho e uma agenda apertada ela gentilmente respondeu a todas as questões propostas com muito respeito e atenção ao meu trabalho. Muito Obrigado!!!
Rita Lee canta que não há “nada mais furado do que papo de tiete”. Esta entrevista tenta negar que a tietagem seja sempre supérflua. Eu sou fã de Vânia Mello e abdicar-me de ser fã para ser somente Jornalista durante esta entrevista, não me atrevi. Mesmo porque ter um blogue tem certas vantagens. Não tenho Editor-Chefe, nem Patrão… Posso dar a direção que quero a minhas postagens. Eu acredito que assim elas ficam realmente com a minha cara. Espero todos os fãs de Vânia apreciem este trabalho que inaugura uma nova categoria aqui: ENTREVISTA EXCLUSIVA.
Em breve, aqui no ‘Entrevista Exclusiva’,  Vânia Mello contará “tudo” sobre como escolhe seus figurinos para as apresentações, entrevistas e shows… Não perca!!!
Esta entrada foi publicada em Arte e Vida, Entrevista, Entrevista Exclusiva, Música. ligação permanente.