Alentejo da Minh´Alma

Alentejo

Desde criança rodeado de mato verde, ainda hoje por onde vou envolvo-me nas paisagens que encontro. Persigo o verde, me encanto com as flores, miro o céu azul e sinto a presença de Deus… Acontece sempre o mesmo a cada vez que passo pelo Alentejo…

Antes de Mais, O Rio Tejo

O Tejo é o principal rio que atravessa o território português. A região que fica acima do Tejo, no sentido nordeste-sudoeste (desde a Barquinha até ao mar da Palha) recebeu o nome de Ribatejo (riba = parte de cima). A região ao sul do Tejo recebeu o nome de Alentejo (além do Tejo) e é a maior região de Portugal.

Uma imensidão de terras de beleza austera e rural muito uniformes no que se refere à paisagem constituinte: searas de sobreiros, pastagens e culturas de arroz, milho, oliveiras e videiras, principalmente. Tão vasta que subdivide-se em Alto Alentejo e Baixo Alentejo, já na divisa com a região do Algarve. A escassez de água é grande, valendo inclusive ao Alentejo o apelido de “deserto português”.

Os panoramas espetaculares que se pode ver no Alentejo são grandes extensões onduladas de terras, muito verdes no Inverno, muito secas no Verão e salpicadas de cidades brancas da cal, herança da presença muçulmana na Península Ibérica. Sendo assim, a paleta de cores alentejanas ainda tem o azul do céu, o cinza pálido das oliveiras e o amarelo ocre do trigo. Mas é à tarde, quando o céu é inundado de luz do derradeiro sol que a Natureza compensa a escassez de cores generosamente multiplicando raios em tonalidades mil…

Esta entrada foi publicada em Arte e Vida, Para Ler e Guardar..., Travel, Viagens. ligação permanente.

Uma resposta a Alentejo da Minh´Alma

  1. Eudes Henrique dos Santos Faria diz:

    Caro Tio Nirinho,

    Como sempre de português invejável. Mas gostaríamos de deixar aqui um simples e pequeno comentário…. Essas cores tão mágicas expressadas em palavras épicas e poéticas trazem também ao longe em um prisma colorido, a saudade que aperta-nos o coração pela distância e a ausência (que já são de alguns anos, mais para nós se torna secular) de sua pessoa em nosso cotidiano. Aqueles incentivos e conselhos que só hoje nos fazem lembrar que lá ao longe do outro lado do oceano temos alguém… Onde nossos conquistadores moram, um conquistado que mora em nossos corações… Te amamos, e sonhamos com o dia em que poderemos dizer isso olhando dentro dos seus olhos novamente.
    Seus sobrinhos,Eudes e Juliana.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s