Barcelos: No Coração do Minho

Barcelos e Sua Mais Famosa Lenda

Barcelos é uma cidade do Distrito de Braga, região Norte de Portugal. Conta com uma população de 20 625 habitantes (2009).

Brasão de Barcelos

O Município

O Censo de 2009 registrou 124 576 habitantes no município que tem 378,7 km² de área. Barcelos é o município de Portugal com o maior número de freguesias: são 89.

Bandeira do Município de Barcelo

Um Pouco da História de Barcelos

As Lendas de Barcelos

São pelo menos 11 as lendas mais conhecidas na região de Barcelos. Todas foram relatadas oralmente ao longo dos séculos e finalmente registradas, mas a mais famosa é a lenda dos Galos de Barcelos:

Em uma aldeia da região, alguém cometeu um crime. Um dia um galego por lá perigrinava a fim de cumprir uma promessa em favor de de Santiago e foi tomado como o autor do tal crime. Ao ser condenado à forca, proclamou sua inocência, não obtendo, porém, nenhuma credibilidade. À frente da mesa do juiz que lhe condenara viu um galo assado e disse:

_É tão certo eu estar inocente que este galo assado irá levantar e cantar no momento em que eu estiver sendo enforcado!”

Todos riram, mas no galo ninguém mexeu…

Ao raiar do sol já estava o condenado com a forca ao pescoço e muitos a mirar o galo. Ao sinal para a execução eis que o galo levanta e canta.

O juiz correu à forca e evitou a morte do galego inocente. Alguns anos mais tarde o peregrino retornou à aldeia para erigir um cruzeiro em pedra onde haviam feito em relevo a figura de um galo, seu salvador, da Virgem e de Sant´Iago.

O Enforcamento Em Alto Relevo

Encontra-se no espólio do Museu Arqueológico no Paço dos Condes de Barcelos o cruzeiro seiscentista em pedra.

Galo: Ícone de Barcelos e de Portugal

Criado provavelmente pelo oleiro Domingos Côto, o Galo de Barcelos sobreviveu ao longo dos anos devido à criatividade de outros oleiros e artesãos minhotos. Encontram-se na região as mais diversas formas, tamanhos, cores, estilos e em diversos materiais a famosa figura ícone de Portugal…

Rio Cávado aos Pés da Cidade...

Os rios Neiva, Este e Homem, mas principalmente o rio Cávado possibilitaram aos oleiros uma variedade de barros em suas margens. Trabalhadas pelas habilidosas e até “infantis” mãos, esta argila possibilitou às famílias o seu sustento com a fabricação e venda de vasilhame e ornamentos para casa.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Assunto Sério, Para Ler e Guardar..., Travel, Viagens. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s